BIOCOURO

A INOVAÇÃO EM PELE ECOLÓGICAS

Apesar de ter herdado todo o know-how da sua actual associada, a Curtumes Aveneda, Lda. elegeu de imediato a Inovação e o Desenvolvimento como as suas prioridades participando activamente em inúmeros projectos de I&DT, individualmente e em co-promoção com outras empresas e com diversas entidades do SCT (Sistema Científico e Tecnológico). Os projectos mais relevantes em que a empresa tem vindo a participar nos últimos anos são:

 

BioProFoot - Desenvolvimento de couro-moda biodegradável

NUP do projeto: Centro-01-0247-FEDER-022358

Objetivo principal | Pretende-se gerar um material “couro” inovador, dado a sua elevada sustentabilidade.

Região de intervenção | Centro

Entidade beneficiária | Curtumes Aveneda

Data de aprovação | 14-11-2016

Data de início | 30-09-2016 Data de conclusão | 30-09-2017

Custo total elegível | 15.000,00 €

Apoio financeiro da União Europeia | FEDER - 11.250,00 €

Apoio financeiro público nacional | -

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos | O projeto será desenvolvido em 4 atividades distintas e complementares:

A1 - Definição de requisitos;

A2 - Desenvolvimento experimental;

A3 - Implementação industrial;

A4 - Disseminação de resultados.

 

NANOFOOT - Materiais, Componentes e Calçado com propriedades de conforto melhorados com base em nanotecnologias.

 

FLEXIFUNBAR – Barreiras multifuncionais para estruturas flexíveis na área do têxtil, couro e papel. Principais parceiros: CTCP (Centro Tecnológico do Calçado de Portugal), várias empresas portuguesas e Universidades e Institutos de Investigação de França, Espanha, Itália, Alemanha, Bélgica, Grécia, Finlândia, Holanda e Irlanda.

 

SHOEMAT – Materiais inovadores para calçado. Principais parceiros: várias empresas portuguesas, CTCP, Universidade do Minho, INETI/LNEG (Instituto Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovação/Laboratório Nacional de Engenharia e Geologia), IPB (Instituto Politécnico de Bragança), FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto), PIEP (Pólo de Inovação de Engenharia de Polímeros) e Universidade de Aveiro.

 

PREBIOECU – Pré-tratamento biológico de efluentes da indústria de curtumes. Principais parceiros: INETI/LNEG e CTCP.

 

ENZICO – As enzimas e a inovação na indústria do couro. Principais parceiros: CTIC (Centro Tecnológico da Indústria do Couro), ISEP (Instituto Superior de Engenharia do Porto) e Universidade do Minho.

 

VEGOR – Valorização energética de resíduos de gordura animal para produção de biodiesel. Principais parceiros: Luís Leal & Filhos, SA e ISEP.

 

FILMEQUE – Desenvolvimento de filmes e hidrolisados de queratina a partir de resíduos biológicos. Principais parceiros: ISEP, CTIC e FEUP.

 

ADVANCED SHOE – Integração de soluções avançadas de materiais e de desenvolvimento de produto em calçado de elevado desempenho. Principais parceiros: várias empresas nacionais, CTCP, PIEP, IPB e Universidade do Minho.

 

ECONATUR – Integração de tecnologias inovadoras, ecológicas e naturais, no processamento de peles ovinas e bovinas. Apesar da participação em todos os projectos ter sido muito positiva, a participação neste projecto foi das que mais impacto teve na empresa, tendo tido implicações directas no processo produtivo, como sejam a utilização de biocidas de baixa toxicidade e o emprego de preparações enzimáticas em vários estágios da “fase húmida” (processo de ribeira, processo de curtume e processo de recurtume), permitindo uma redução considerável na dosagem de vários produtos químicos, ou seja, contribuindo para uma melhor performance em termos ambientais e de qualidade do produto final. Este projecto foi financiado no âmbito do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional), de acordo com o definido para os Projectos em Co-promoção, integrados no SI I&DT (Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico). Principais parceiros: Universidade do Minho, João B. Salgueiro, Lda., CTIC e ISEP.

 

NEWALK – Materiais, componentes e tecnologia para calçado do futuro. Principais parceiros: várias empresas nacionais, CTIC, CTCP, INESC (Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto), IPB, Universidade do Porto e ISEP.